A Clínica  |  Especialidades  |  Atendimento  |  A Fisioterapia  |  Matérias  |  Convênios  |  Contato
 
Matérias
 

 

26/07/2010
Dor na Planta do Pé
Fasceíte Plantar - Esporão

A Fasceíte Plantar é a causa mais comum de dor na planta do pé. Fascia plantar é um "membrana" formada por tecido conjuntivo que se origina no calcanhar e segue até se inserir após o arco do pé, antes da cabeça dos dedos do pé. Contribui no suporte do arco longitudinal (arco do pé) e serve como um amortecedor dinâmico do choque do pé com o chão, na corrida e no andar.

Esporão do calcâneo faz parte do quadro de Fasceíte Plantar e se caracteriza por um crescimento ósseo no calcâneo.

Apenas 50% das pessoas com faceíte têm esporão e 10 % das pessoas sem dor no calcâneo também tem esporão. Isto é, o vilão da dor não é o esporão, e sim a inflamação na fascia plantar.

CAUSA

A inflamação é causada por uma sobrecarga na fascia plantar, que pode acotencer por:

- obesidade
- redução da mobilidade do pé (andar com o pé rígido, com "medo" de pisar)
- uso excessivo de sapatos com saltos
- corridas sem preparo e tênis adequado
- anatomia do pé alterada: pé cavo rígido, pé plano (chato)
- mulheres em período do climatério (menopausa - pelo aumento de peso)
- atividades físicas de alto impacto (mais para os homens)

SINTOMAS

Dor na parte posterior do pé, principalmente nos primeiros passos, quando o paciente levanta da cama pela manhã. Após alguns passos e durante o curso do dia, a dor do calcanhar diminui, mas retorna com atividade intensa ou prolongada de descarga de peso.

Atividades esportivas ou ficar longos períodos em pé, também causam dor importante.

TRATAMENTO

- repouso de atividades que descarreguem peso nos pés (atividades físicas ou tempo prolongado em pé)
- adequação dos calçados
- indicação de palmilhas personalizadas
- medicamentos anti-inflamatórios
- FISIOTERAPIA: recursos analgésicos, relaxamento e alongamento da fascia, reeducação da marcha (do andar), bandagem para correção da postura do tornozelo, fortalecimento muscular e mobilização articular

CHINELO NÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

EVITAR e/ou interromper o uso do chinelo, tamancos ou rasteirinhas (sandálias que não ficam presas no pé, sem tirinha atrás).

Quando utilizamos esse tipo de calçado, sobrecarregamos a fascia no andar, pois necessitamos segurar o chinelo no pé, além do passo ficar alterado, sem apoio de calcanhar inicial e com leve flexão (encolher) do dedos.

Lembrando que a pisada deve ser harmonioza: inicia com apoio do calcanhar, passa pelo meio-pé e impulsiona (tira o pé do chão) com os dedos (último a tocar o chão). Com o chinelo, não conseguimos fazer isso!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

 

Últimas matérias

08/11/2010 - Dor Ciática
25/10/2010 - Novidades Científicas
18/10/2010 - Atividade Física para Gestantes
 
 
Índice